segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Histórico da EMEF Ezequiel Ramos Júnior


Patrono
Ezequiel de Paula Ramos Júnior, filho de Ezequiel de Paula Ramos e Anna Euphrozina Jordão de Paula Ramos, nasceu em Limeira (SP), no dia 29 de janeiro de 1874.
No Curso Anexo da Faculdade de Direito de São Paulo, foi plenamente aprovado em Francês, Português, Inglês, Geografia e Aritmética, em 5 de novembro de 1891; Latim e Álgebra, em 4 de janeiro de1892; e Geometria, Trigonometria, História
Universal e História do Brasil, em 2 de abril de 1892. Fez sua inscrição à 1ª Série de Ciências Jurídicas e Sociais da Faculdade, em 14 de Novembro de 1892. Recebeu grau de Bacharel em Direito, em 26 de Junho de 1896. Trabalhou no Diário Oficial, advogou e foi
curador de órfãos e ausentes desta capital.
Desde cedo revelou grande pendor para as letras, havendo publicado seu primeiro livro de versos aos 18anos. Foi das mais brilhantes figuras do mundo intelectual e artístico de sua época, muito embora não houvesse deixado obra correspondente ao seu
talento. Jornalista, colaborou em diversos jornais de São Paulo. Musicista, compunha e executava com notável gosto. Poeta de estro fácil, que submetia a forma com versatilidade. Grande erudito, nas ciências e nas artes, e de memória prodigiosa. Seguiu a carreira
jurídica, mas, chegou a realizar vários estudos de Biologia e Medicina.
Ezequiel Ramos Júnior casou-se com Paulina Levy, filha de Henrique Luiz Levy, de tradicional família de artistas.
Foi membro fundador da Academia Paulista de Letras, inaugurada na noite de 27 de novembro de 1909, em sessão solene no Salão do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. No ato inaugural, sob a égipe de figuras eminentes da cultura paulista,
tomaram posse os 40 homens de letras, que passaram a constituir o quadro acadêmico. Coube a Ezequiel Ramos Júnior a cadeira nº 32, tendo como patrono seu pai Ezequiel Ramos.
Escreveu o livro Poemas, prefaciado por Pedro Moacyr. Seus versos, tocados sempre de tristeza e ansiedade, ficam a meio do movimento parnasiano e simbolista do tempo. A inquietação que o poeta já revelava nas primeiras composições junta-se
depois à nota melancólica decorrente de insidiosa moléstia; mas suas composições são também suaves e simples.
Na maioria de suas obras, percebe-se visivelmente a versatilidade de seu espírito, ora apresentando quadros essencialmente ligados ao Simbolismo, ora ligados ao Parnasianismo, imperante como era próprio daquela fase das nossas letras. A par disso,
é notável que um artista, tão moço como ele, demonstrasse o conhecimento literário equivalente ao de autores europeus e clássicos gregos e latinos da época, inclusive nas alusões surgidas espontaneamente em versos ou em epígrafes, muito bem ajustadas às
obras.
Faleceu no dia 18 de dezembro de 1928, na cidade de Jundiaí aos 54 anos de idade. Em 1931, em decisão póstuma, outra coleção de versos seus também tornou-se conhecida: trata-se de Musa Morta, edição da Casa Levy. Ezequiel havia anunciado, aliás, a publicação de três
outros trabalhos: A Arte Paulista - estudos estéticos; Gyges (drama em versos) e Alma do Século (poesias). 1972

Bibliografia usada na obtenção de dados do patrono

a- Revista Academia Paulista de letras n 32,1945 e 142;
b- Revista Acadêmica Paulista de letras n 79,paginas 52 e 53;
c- Revista da Academia Paulista de letras 71 anos ,pagina 25;
d- Arquivo n 3672 de 1892,da faculdade de direito de São Paulo;
Dados referente a escola:
Documento da época;
Livros de Registros do ponto:01,02 e 03,todos do ano de 1970

Criação da escola
O ato da criação da escola, após longa espera desde os primeiros contatos e muita negociação, iniciada da gestão do prefeito Doutor Francisco Prestes Maia Finalmente na administração do Brigadeiro José Vicente Faria Lima, prefeito de São Paulo, foi publicado no Diário Oficial do município o decreto n 8.542 de 05 de dezembro de 1969, criado a escola municipal Jardim Camargo, na avenida 15,Itaim Paulista ,São Paulo,com 32 classes funcionando em dois turnos .Em 17 de janeiro foram acrescidas quatro classes, porém estas foram transferidas em 1 de março: três para a E.M . De Vila Monte Santo, em Emerlino Matarazzo, e uma para a E.M. Antonia e Arthur Begbie , no Jardim Campos,em Itaim Paulista.
Com obras concluídas e a escola inaugurada em 4 de dezembro de 1969,foi agendado o início de funcionamento para a unidade escolar para o dia 01 de fevereiro de 1970.


Análise do contexto em questão
Público atendido

A clientela atendida pertence ao próprio bairro e a alguns bairros vizinhos como Poá e Ferraz de Vasconcelos.
Parte considerável da clientela escolar é de bairro nível sócio econômico com condição, de vida precária, carência afetiva e econômica, famílias numerosas e alto índice de desemprego.
Devido á baixa renda familiar, pai e mãe trabalham para a melhoria das condições, isto reflete no desemprego e aproveitamento para a aprendizagem dos alunos que se vêm vitimas das conseqüências derivadas dos problemas estruturais familiares decorrentes da situação social existentes.

Princípios norteadores da organização curricular
Desenvolver os cidadãos autônomos, críticos com elevada auto-estima através das representações e possibilidades presentes na ação pedagógica do professor ,sua concepção de si mesmo , do mundo,da criança, da linguagem e da ação de ensinar ,assim garantir o processo de desenvolvimento e aprendizagem de seus alunos e o valor da escola interagido ao conhecido, a linguagem e ao afeto.

Para atingir tais objetivos, a escola terá como norteadores das ações pedagógicas:
1-Os princípios éticos da autonomia, da responsabilidade e do respeito ao bem comum;
2-Os princípios políticos dos direitos e deveres da cidadania, dos exercícios da criticidade e do respeito a ordem democrática;
3-Princípios estéticos da sensibilidade, da criatividade de manifestações artísticas e culturais.
Aspectos de aprendizagem

Como a clientela é flutuante as famílias convivendo com os problemas complexos da sociedade atual, e ainda muitos trabalham e acabam não tendo tempo para dedicar-se aos estudos, alguns acabam concluindo o curso sem terem adquirido o saber necessário.
A escola está localizada em um bairro carente. Em algumas localidades o sistema de esgoto e o tratamento de água não são suficientes.
Surtos são freqüentes em algumas épocas do ano, temos postos de saúde é o hospital geral de Itaim paulista, porém não há um trabalho preventivo contínuo organizado pelos responsáveis pela saúde da população local.

Providências:

. Reunião de pais:
. Conversa com os pais;
. Manter contato com a família;
. Visita de um funcionário;
. Envio de correspondência;
. Encaminhamento ao conselho tutelar.

Quanto às atividades que envolvam aspectos do corpo, ocorrem movimentos a favor da pratica de esportes, campeonatos comunitários em espaços escolares e em quadras poli esportivas construídas em espaços de lazer, além de oficinas oferecidas do CIC (centro de integração da cidadania )e em algumas escolas.
O bairro do Itaim paulista atualmente está em pleno desenvolvimento, quanto aos serviços públicos que atingem a maioria da população, crescimento do comercio, algumas industrias de pequeno porte se encontram em nosso bairro, hospital geral de Itaim, após muito tempo em construção já esta em funcionamento.

Anos de escolaridade

Com a criação dos ciclos e a promoção automática, cerca de 80% dos alunos concluem o ensino fundamental, ou seja, estudam o ciclo 1 e o ciclo 2 em oito anos, e os demais cerca de 20% encontram-se ainda estudando ou os que pararam por algum motivo, hoje estão voltando para a escola através da suplência 1 e 2, que também tem na rede municipal.
Conclusão

A construção de projetos que integram escola e comunidade só tem a enriquecer a instituição e a maneira como a comunidade se relaciona com esta, de tal forma que esta contribuição sempre tem como um dos objetivos principais a ampliação do que se espera para uma esfera social, possibilitando uma melhoria nas condições de vida da população, portanto considera-se que toda instituição escolar independente de localização ou formas de sua organização deva promover este tipo de relação com a comunidade, analisando aspectos, trabalhando sobre os possíveis erros e (re) significando posturas, pois se espera isto. A escola é um dos espaços em que a esperança da população reside, é um ambiente de construção que tem como princípio colaborar para a melhoria das condições sociedade.



2 comentários:

  1. eu adorei a ideia de omenagiar ezequiel

    ResponderExcluir
  2. parabéns!!! Senhora diretora MARIZETE, PELA SUA
    DEDICAÇAO,ESFORÇO E MUITO AMOR PELA ESCOLA E ALUNOS COM TODA ESSA REFORMA MINHA ADMIRAÇÃO POR VOCÊ CRESCEU MAIS AINDA!

    BEIJOS DA ALUNA REBECA 6A

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário